Pensadores

quarta-feira, junho 08, 2011

BOMBEIROS DO RIO


Amados pelo POVO e desprezados pelo Governo do RJ. 
Parabéns aos Bombeiros e todos os funcionários públicos que lutam para manter os alicerces da nossa nação. Pois sem os Senhores , o que seríamos de nós ?




Este abaixo-assinado é o reconhecimento da sociedade brasileira ao trabalho aguerrido dos bombeiros cariocas, mais enfaticamente, os guarda-vidas, que ganham um salário baixíssimo e não têm direito nem a filtro solar, embora sejam uma das corporações mais abnegadas do planeta, inclusive, treinadores de bombeiros que chegam de toda parte do mundo. Nas tragédias das chuvas do Rio de Janeiro, lá estão eles, para vidas salvar. Este abaixo-assinado será encaminhado à presidenta Dilma Rousseff e ao governador Sergio Cabral, pedindo que eles valorizem os Heróis do Rio

Um comentário:

  1. Por que o ato dos bombeiros cria um precedente perigoso

    Os bombeiros assim como qualquer categoria têm o direito de pedir melhoria salarial, ocorre que por servirem junto com a PM, sob regime militar, lhes é vetado o direto à greve. Nos últimos dias o que tenho visto no Rio é um circo. Uma categoria que vem sendo “doutrinada” por políticos faz meses, chega ao ponto de rasgar sua lei militar, invadir um quartel, ocupar e inutilizar viaturas.
    Ora, isso é inadmissível em um estado de direito. Imaginemos se médicos decidem fazer greve, invadir hospitais, furar pneu das ambulâncias e trancar as portas; E se um dia policiais em greve ocuparem os presídios e ameaçarem soltar os presos? Não obstante, teríamos ainda a possibilidade de Soldados do exército em greve, colocarem tanques para obstruir vias. Pergunto: Onde a sociedade vai parar? É esse o precedente que a sociedade deseja abrir com os bombeiros?
    Para que não corramos esse risco há uma legislação militar que rege as FFA, Bombeiros e a PM. Independente de qualquer pleito salarial, ela tem de ser respeitada. No momento em que a sociedade permitir que essa lei seja ignorada, estará pondo em risco sua própria ordem.

    ResponderExcluir